quarta-feira, 3 de março de 2010

Linha de Bonde

Bonde Histórico
Porto Alegre - RS
O projeto executivo de implantação do Bonde Histórico de Porto Alegre, capital do RS, receberá R$ 400 mil do Ministério do Turismo para estudo de viabilidade. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 15, durante audiência entre o prefeito José Fogaça, o secretário municipal do Turismo, Luiz Fernando Moraes, o deputado estadual Fabiano Pereira e representantes da Trensurb.

Os recursos foram liberados pelo Ministério do Turismo no final de dezembro, dentro da antecipação de verbas resultantes da carta-consulta que a Secretaria Municipal de Turismo apresentou ao Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur Nacional), que visa a destinação de recursos para investimentos no turismo da Capital. “A implantação do projeto do Bonde Histórico será um elemento que dará um charme especial ao processo de revitalização do Centro de Porto Alegre”, considerou Fogaça.


O Projeto Cultural de Reintrodução do Bonde na Memória e na Paisagem de Porto Alegre foi idealizado pelo programa Viva o Centro. Com os recursos liberados pelo Ministério do Turismo, poderão ter início o estudo de viabilidade e o projeto executivo da obra de implantação da obra. No total, deverão ser liberados cerca de R$ 1,4 milhão para o projeto.

Conforme o coordenador do Viva o Centro, Glênio Bohrer, a proposta prevê estações para embarque e desembarque, linha do Bonde Histórico, Centro de Memória do Transporte Público Porto-alegrense e reurbanização e qualificação paisagística do espaço público.

Linha do Bonde Histórico - A revitalização dos bondes em uma linha turística apresentará Porto Alegre e seu patrimônio histórico através de um retorno ao passado. O trajeto conta com uma extensão de 3.320 metros de trilhos e via aérea simples. Dois bondes tipo “Brill” restaurados deverão comporão a frota. O itinerário inicia no Largo Glênio Peres, segue pela rua Sete de Setembro e passa pelas ruas Gen. Portinho, Andradas e Salustiano até o terminal junto à praça Júlio Mesquita, próximo ao Gasômetro. O itinerário retorna pela Rua Salustiano até a rua dos Andradas, passando pela Vigário José Inácio, Otávio Rocha e ingressando na Praça XV, junto ao antigo abrigo dos bondes.

O trajeto do bonde histórico passa pelo chamado “Corredor Cultural” de Porto Alegre, incluindo eixos das ruas dos Andradas e Sete de Setembro e adjacências, onde estão localizados vários prédios e monumentos de grande valor cultural e turístico.

Principais pontos do roteiro:
Mercado Público
Praça Parobé
Praça XV de Novembro
Chalé da Praça XV
Paço Municipal
Fonte Talavera
Banco Santander
Santander Cultural
Praça da Alfândega
Memorial do Rio Grande do Sul
Pórtico Cais Mauá
Museu de Arte do Rio Grande do Sul
Sede Banco Central do Brasil
Hotel Militar
Área Militar
Praça Brigadeiro Sampaio
Museu do Trabalho
Usina do Gasômetro
Praça Julio Mesquita
Museu Militar
Museu da Marinha
Museu da Brigada
Quatel Genaral do Exercito
Comando Militar do Sul
Igreja N. Sra. das Dores
Casa de Cultura Mario Quintana
Igreja Episcopal do Brasil
Correio do Povo
Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa
Cine Guarany e Farmácia
Cine Imperial
Clube do Comércio
Centro Cultural CEEE
Livraria do Globo
Galeria Chaves
Bromberg
Igreja do Rosário
Cine Carlos Gomes
Antigo Hotel Jung

Projeto Bonde Histórico

O Projeto Bonde Histórico representa o esforço concentrado de diversas instituições públicas e privadas no sentido de resgatar a memória do transporte coletivo em Porto Alegre. O projeto constitui-se de um museu centrado em uma linha de bonde histórica, percorrendo o “Corredor Cultural” da cidade.
Além de constituir uma atração turístico-cultural por si só, esse verdadeiro museu vivo poderá, através de programas educativos, associar às futuras gerações noções de cidadania vinculadas à importância do transporte público, à preservação cultural, etc.
O objetivo geral é implantar um museu com uma linha turística de bondes em Porto Alegre

A linha é de fato o acervo vivo do museu e a partir deste, seguem os objetivos específicos:

Proporcionar o resgate da memória dos transportes à nossa cidade e valorizar o patrimônio cultural;
Criar um espaço atrativo ao turismo;
Valorizar o Centro Histórico da Capital;
Integrar-se a outras ações de requalificação, como o Monumenta e o Corredor Cultural da Rua da Praia.
 
O Projeto é composto pelas seguintes intervenções:
 
Centro de Memória do Transporte Público Porto-Alegrense;
Estações para embarque e desembarque;
Linha de Bonde Histórico.

Centro de memória do transporte público porto-alegrense:

Este espaço museológico se caracterizará como elemento aglutinador de informações da história do transporte público em nossa cidade e, ao mesmo tempo, gerador e provocador de ações educativas e culturais, que devam ser apreendidas e desenvolvidas através da participação comunitária.

Sua sede abrigará os seguintes espaços:

Núcleo de exposição básica;
Núcleo de exposição temporária;
Núcleo de documentação, pesquisa e consulta;
Núcleo de preservação do mundo do transporte;
Mapoteca histórica.
 
O Corredor Cultural:

O trajeto do bonde histórico passa pelo chamado “Corredor Cultural” de Porto Alegre, que inclui o eixo da Rua da Praia e adjacências. Ali localiza-se o coração afetivo de Porto Alegre, com vários prédios e monumentos de grande valor cultural e turístico. Segue abaixo uma identificação dos principais
pontos:

Praça XV de Novembro

Praça Parobé, junto ao Mercado Público


Praça XV de Novembro, Largo Glênio Peres


Mercado Público – construído em 1869, possui estilo neoclássico com detalhes ecléticos introduzidos em reforma de 1912. Recentemente restaurado, é o principal centro comercial da cidade, com diversas bancas de frutas, produtos típicos e restaurantes tradicionais.
 

Chalé da Praça XV – em estilo eclético, com traços “art nouveau”, foi fabricado em ferro desmontável em 1915. Abrigou um tradicional bar chope da cidade. Atualmente encontra-se restaurado mantendo sua função original.



Paço Municipal – sede da Prefeitura, inaugurado em 1901, possui estilo eclético, ornamentado por estátuas e com a entrada guardada por leões de mármore. Restaurado em 2003, abriga espaço de exposições e a pinacoteca Municipal.


Fonte La Talavera – presente da colônia espanhola por ocasião do Centenário da Revolução Farroupilha, foi construída com azulejos espanhóis. Foi restaurada em 2001.



Esquina av. Borges de Medeiros

Edificio Cia União de Seguros Gerais, av. Borges de Medeiros esquina rua Sete de Setembro


Rua Sete de Setembro

Edificio Banco Santander, rua Sete de Setembro esquina rua Uruguai


Esquina Rua Uruguai
Prédio da agência do Banrisul, rua Sete de Setembro


Esquina rua Gen. Câmara, antiga rua da Ladeira

Santander Cultural – O monumental prédio do antigo Banco da Província foi construído em 1927. A cerâmica do piso e os vitrais foram importados da França. Abriga um importante centro cultural, recentemente restaurado.


 
Praça da Alfândega – Tombada pela União, possui inúmeros monumentos, dos quais destaca-se a Estátua Eqüestre do Gen. Osório, Barão do Rio Branco. Nela realiza-se, anualmente, a Feira do Livro, maior evento literário em área pública do Brasil.

 


Esquina avenida Sepúlveda



Pórtico de Ferro Cais Mauá, direção av. Sepúlveda


Memorial do Rio Grande do Sul – Antigo Correios e Telégrafos, foi construído entre 1910 e 1914. Restaurado em 2000, abriga um memorial com a história e a formação da cultura do Estado.


Museu de Arte do Rio Grande do Sul – construído no início do século, forma par com o Memorial. O Museu foi fundado em 1954 e abriga o maior acervo de artes plásticas do Estado.


Esquina Rua Gen Bento Martins

Antigo Hotel Nacional, seu projeto arquitetônico foi elaborado pelo italiano Augusto Sartori, responsável por inúmeros prédios na Capital, a pedido do comerciante Guilherme Alves, em 1919. Em estilo eclético-historicista, possui seis pavimentos diferenciados uns dos outros por um conjunto de ricos detalhes.

Na década de 40, o hotel entrou em decadência e em 1953 passou a abrigar um escritório de engenharia. Em 1991 um incêndio destruiu praticamente todo o prédio, restando apenas a torre de circulação e a fachada.
Em 2006, o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (Comphac) aprovou o Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU) para a reforma e restauração do imóvel. O projeto, assinado pelo arquiteto Evandro Eifler, abrigará uma agência bancária no térreo e salas comerciais nos demais pavimentos.

Casa de Cultura Mário Quintana – O antigo Hotel Majestic abriga 2 teatros, 3 cinemas, museus, galerias e acervos diversos. Em estilo eclético, foi residência do poeta Mário Quintana.



Esquina travessa Araujo Ribeiro
Sede do Banco Central do Brasil, rua Sete de Setembro


Esquina rua Gen. Bento Martins

Hotel Militar, rua Sete de Setembro

Esquina rua Padre Tomé
Área Militar, CRO, CSN, rua Sete de Setembro

Esquina rua Gen. Canabarro 

Esquina rua Gen. Portinho

Praça Brigadeiro Sampaio, antiga praça da Harmonia, rua dos andradas, av. Mauá, rua Gen. Portinho


Museu do Trabalho, antigos galpões de madeira da rua dos Andradas

Usina do Gasômetro – av. Mauá, antiga usina termelétrica inaugurada em 1928 às margens do Guaíba. É hoje um dos mais importantes centros culturais da cidade. A chaminé, com 117 m de altura, é um dos símbolos de Porto Alegre.


Rua General Salustiano



Praça Julio Mesquita,


Rua dos Andradas, antiga rua da Praia

Museu do Trabalho, antigos galpões de madeira da rua dos Andradas


Esquina Rua Vasco Alves

Esquina rua Gen. Portinho

Museu da Brigada Militar do RS, rua dos Andradas


Quartel General da Brigada Militar, rua dos Andradas



Esquina rua Gen. Canabarro

Edíficio do Comando Militar do Sul, rua dos Andradas

Praça Padre Tomé,

QG Cupim - Quartel General do Exército, rua dos Andradas

 
Igreja N. S. das Dores – imponente edifício cuja construção remonta a 1801, possui ampla escadaria, duas torres e interior em estilo neobarroco. Encontra-se em obras de restauração.
 
 
Museu Militar, rua dos Andradas
 
 
Antigo prédio do arsenal de guerra, rua dos Andradas
 

Esquina rua Gen. Bento Martins

Prédio


Prédio Restaurante,

 
Edifício Serrano, rua dos Andradas




Prédio Montepio da Brigada Militar, rua dos Andradas


Esquina rua Gen. João Manoel

Prédio Bar e Restaurante Alpes, Sapataria Liberdade, Grelhados Veneza, ao lado antiga Loteria do Estado do RS,


Colégio Mauá,



Igreja Episcopal de Porto Alegre, rua dos Andradas


Correio do Povo, rua dos Andradas esquina rua Caldas Jr 

Esquina rua Caldas Jr.
 
 
Museu Hipólito José da Costa, rua dos Andradas, museu de comunicação social, antigo prédio do jornal A Federação
 

Prédio Farmácia Carvalho, no andar superio ficava o Escritório Couto e Silva advogado

 
Prédio Cine Guarany, rua dos Andradas


 
Edifício Cine Imperial, rua dos Andradas, centro cultural da CEF


  Edifício Clube do Comércio, rua dos Andradas
 


Calçadão em pedra petit pavê, com seu desenho de ondas em preto e branco


 
Edifício


Esquina rua Gen. Câmara

Prédio lojas Gaston, Largo dos Medeiros


Prédio Drogaria Raia,


Centro Cultural CEEE, rua dos Andradas, antigo prédio da Cia. Força e Luz de Porto Alegre

Edifício Livraria Paulinas,


Edifício Santa Cruz, o mais prédio de Porto Alegre construido em 1967, com 33 andares


Prédio da loja Rainha das Noivas,


Edifício HSBC, antigo banco de Boston

Esquina rua Uruguai

Prédio



Edifício Sloper,


Esquina travessa


Rua 24 Horas

Esquina av. Borges de Medeiros



Livraria do Globo, rua dos Andradas


Galeria Chaves, rua dos Andradas

 

Esquina Rua Mal. Floriano Peixoto

Joalheria e Óptica Foerngs, rua dos Andradas

 
Bromberg, rua dos andradas, antigo magazine, hoje centro comercial Andradas Center



Esquina rua Vigário José Ignácio

Edifício


Edifício


Rua Vigário José Ignácio
 
Igreja do Rosário, rua Vigário José Ignácio
 
 
Cine Carlos Gomes, rua Vigário José Ignácio



Esquina rua Otávio Rocha

Rua Otávio Rocha
 
Hotel Jung, rua Otávio Rocha esquina Praça XV de Novembro
 
 
  Retorno a Praça XV de Novembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário